Tagua Tagua

Foto: Rafael Rocha

Foto: Rafael Rocha

 
informacoesartistas-01.png

Tagua Tagua, projeto assinado pelo compositor e produtor musical gaúcho, Felipe Puperi, nasceu com um EP de três faixas intitulado Tombamento Inevitável, registrado em fevereiro de 2017. Lançado em novembro do mesmo ano, o EP foi produzido por Felipe, mixado por Tiago Abrahão e masterizado pelo norte-americano Brian Lucey, que já trabalhou com nomes como Black Keys e Chet Faker.

Após sete anos dedicados às composições da Wannabe Jalva, banda que tem turnês nacionais e internacionais no currículo, com festivais como Lollapalooza, Bananada, Meca, Planeta Atlântida e dividido palco com artistas como, Jack White, Pearl Jam, entre outros, atualmente, Felipe Puperi segue focado nos próximos passos do Tagua Tagua. Dessa forma, o músico segue um novo caminho, compondo em português e explorando percussões brasileiras, ritmos africanos, além de soul rock, elementos etéreos e eletrônicos.

No início de 2018, a música “Rastro de Pó” - que está na playlist "Música Brasileira pra Gringo Ouvir" no canal do Bananas Music no Spotify -, ganhou clipe filmado no interior da Bahia, que retratou a cultura e tradição da Guerra de Espadas. O filme, dirigido por Douglas Bernardt, foi premiado como melhor Music Video Latino no Ciclope Festival, realizado no México, em junho. Ainda no primeiro semestre de 2018, Tagua Tagua se apresentou no palco do SESC Interlagos, em São Paulo (SP) e no Agulha, em Porto Alegre (RS). Também fez parte do line-up do Festival Path, ao lado de nomes como Rubel, Luiza Lian, Castello Branco, Dona Onete, Tono e Giovani Cidreira. Atualmente, ele prepara o lançamento de Pedaço Vivo, segundo EP do projeto.

Além disso, Felipe também atua como produtor musical, sendo responsável pelo disco CATTO, de Filipe Catto e pela versão de Johnny Hooker, da música "Beija-Flor", originalmente cantada pelo Timbalada, pra novela das 21h da Globo, "Segundo-Sol".